Dia 22 de março é o dia Mundial da Água a cada ano que que tem como objetivo estabelecer estratégias para a adoção de medidas objetivando combater a crise da água. Hoje, existem mais de 663 milhões de pessoas que vivem sem abastecimento de água potável em sua casa, aguardando inúmeras horas numa fila ou caminhando longas distancias até uma fonte e ainda sofrem com os impactos na saúde pelo uso de água contaminada. 

O tema deste ano traz um alerta: Por que desperdiçar água? Em apoio ao SDG 6.3 (Sustainable Development Goal Indicators), que tem com o meta até 2030, melhorar a qualidade da água, reduzindo a poluição, eliminando o despejo e minimizando a liberação de produtos químicos e materiais perigosos, reduzindo pela metade a proporção de águas residuais não tratadas e aumentando substancialmente a reciclagem e a reutilização segura em todo o mundo, ou seja reduzir a poluição, tratar e reutilizar as águas residuais.

Globalmente, a grande maioria de todas as águas residuais de nossas casas, cidades, indústria e agricultura flui para a natureza sem ser tratada ou reutilizada – poluindo a água que bebemos, tomamos banho e irrigação e por outro lado desperdiçamos valiosos nutrientes que são descartados nas águas residuárias.

Reduzir e seguramente tratar e reutilizar as águas residuais, por exemplo na agricultura e na aquicultura, protege os trabalhadores, os agricultores e os consumidores, promove a segurança alimentar, a saúde e o bem-estar.

Compartilhar

Relacionados

O meio ambiente, o marketing da sustentabilidade e os impactos ambientais da indústria da carne.

Muitas empresas, principalmente as de maior visibilidade e consequentemente as mais fiscalizadas, tem se adequado as normas, Entretanto, o que mais frequentemente acontece em muitas empresas pequenas ou mais afastadas dos grandes centros é o despejo direto de efluente em pequenos rios e córregos. Rios de pequeno porte recebem um resíduo volumoso e impede que seja possível sustentar a vida aquática no mesmo.